sábado, 26 de junho de 2010

Uma noite, um eclipse.



Era a noite mais quente da semana, do mês, do ano. Eu me revirava na cama, o suor escorrendo pelo rosto, incapaz de pregar os olhos. Resolvi levantar-me, ir tomar um ar fresco, talvez. Caminhei pela casa silenciosa, abri as portas e senti o vento da noite varrer os cabelos de minha face. Calcei os chinelos e sai pela noite, a fim de pensar. Peguei um lençol grosso, e estendi-o na grama espessa já molhada de orvalho. Olhei para o céu, a lua cheia pintava um quadro extremamente encantador. Deitei-me de costas, olhando a lua com a cor amarelada. Senti uma aproximação atrás de mim, não virei meu rosto. Não precisava. Um peso descansou ao meu lado, e eu senti braços calorosos envolver-me. "É, isso é bem típico de você... " disse, descansando minha cabeça em sua clavícula musculosa. "Eclipse lunar, lembra?" Eu sorri "Esqueci-me completamente". Ele apenas sorriu e ficou a contemplar comigo a lua se esconder atrás do sol. Ao nascer do sol, ao cochilarmos juntos ao ar livre, acordei e levantei puxando meu amigo pela mão. Entramos na casa silenciosa, ainda adormecida.  


5 comentários:

O Judeu Ateu disse...

Que susto....pelo título achei qeu você ia falar sobre vampiros viados =)

Também gosto de olhar pro céu.....fico pensando na imensidão do universo.

Gigante Colorado disse...

O "barulho" silencioso da noite é talvez a música mais agradável de todas as orquestras... :c) Adorei teu blog, não parece com as baboseiras que eu ando lendo por ai em blogs do estilo do teu. To seguindo, agradeceria se retribuisse, de coração.
Bjinhos :*

Larissa Cruz disse...

kkkk... euri Judeu...

LiviaSuassuna disse...

Gostei muuuuito do texto, realmente muiito bom. e parabens pelo blog é mto liiindoo...
beiijoos ;*


http://sentimentosepensamentos-liviasuassuna.blogspot.com/

cacau disse...

Curti muito o texto, ah se tem uma coisa que gosto é deitar na grama e ver o céu de noite. Principalmente no horário da aula, ouvindo música e falando besteiras com os amigos.